24.5 C
Brasília
24.5 C
Brasília
terça-feira, julho 16, 2024
spot_img

Super trator elétrico chega para mudar a agropecuária

As fabricantes de equipamentos agrícolas, protagonistas da nova revolução no campo, vêm desenvolvendo trator elétrico que já estão operando nas lavouras, beneficiando o agro. Conheça o super trator elétrico que chega para mudar a agropecuária

A transição energética está chegando ao campo. A necessidade de atingir, cada vez mais, uma maior produção e em conformidade com a sustentabilidade, vêm impulsionando as revoluções silenciosas que ocorre nas lavouras pelo mundo. Dentro deste cenário, as fabricantes de equipamentos agrícolas, protagonistas dessa obra, vêm desenvolvendo tratores com motorização elétrica que começaram a trabalhar nas lavouras, beneficiando o agronegócio, setor que responde por 25% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

Essas pressões exercidas sobre os sistemas agrícolas transferem a responsabilidade do desempenho das lavouras aos gestores, que devem dimensionar o uso das máquinas e implementos agrícolas para operarem dentro dos limites de suporte dos recursos naturais, respeitando sua variabilidade e implementando conceitos e práticas sustentáveis.

Uma das alternativas tecnológicas recentes para lidar com essas questões no campo é a chegada de tratores agrícolas elétricos. Estes são veículos que usam um ou mais motores elétricos para movimentação e são classificados como elétricos a bateria e elétricos híbridos, quando são necessárias duas fontes de energia (primária ou secundária) para complementar as atividades-fim. Existem pontos vantajosos quando se utilizam tratores elétricos na agricultura, um deles é a supressão de emissões de CO2 e outros poluentes.

A boa notícia para os tratoristas, agricultores e amantes das máquinas agrícolas, é que o trator elétrico que era apenas um sonho, já se transformou em realidade. Nesse contexto, vamos abordar sobre quais são os modelos disponíveis e o que está para vir em futuro próximo. Apresentaremos todos os detalhes desse super trator elétrico que chega para mudar a agropecuária.

Uma das grandes empresas que está nesse caminho é a New Holland, empresa do conglomerado CNH Industrial, que já apresentou o protótipo T4 Electric Power, trator totalmente elétrico com recursos autônomos, que deverá entrar em linha de montagem no fim do ano. Europa e Estados Unidos serão os primeiros mercados atendidos, mas a tecnologia poderá desembarcar no Brasil em um prazo de dois anos.

“Dentro de suas políticas de ESG (ambiental, social e governança), os profissionais do agronegócio buscam a sustentabilidade com a diminuição da pegada de carbono”, afirma Flávio Mazetto, diretor de marketing de produto da New Holland Agriculture para a América Latina.

Ele explica que os produtores adotam duas formas de rentabilidade em suas propriedades: o aumento de produção na área disponível e a redução de custos. Nesse contexto, a instalação de painéis fotovoltaicos e o uso de biogás para a geração de energia e, futuramente, a utilização de tratores movidos a bateria são soluções para deixar as fazendas autossustentáveis.

Foto: New Holland
Foto: New Holland

Autonomia variável e grande potência

Por isso, a New Holland está preparando o terreno para esse momento e pretende oferecer seu produto sem demora. O T4 Electric Power é equipado com motor de 75 cv a 120 cv de potência e bateria de íon de lítio (similar à dos carros de passeio) de 110 kWh. Com tração nas 4 rodas, o conjunto leva o veículo a 40 km/h de velocidade máxima. Obviamente, zero de emissões.

Juntamente com uma impressionante capacidade máxima de armazenamento de energia de 110 kWh para o tempo de execução que você espera, você obtém toda a potência normal de um trator a diesel, juntamente com uma transmissão 12×12 comprovada e um inversor de potência eletrônico atualizado, o console ergonômico Command Arc e um robusto 725LU.

“A autonomia do T4 dependerá muito da aplicação do usuário e das condições do solo onde será colocado. Mas a bateria tem alcance para um dia todo de jornada, com a recarga sendo feita à noite”, destaca Mazetto.

Segundo a fabricante, o T4 Electric Power é a solução ideal para operações de menor potência, como atividades agrícolas mistas, gado, pomares e aplicações especiais. “Nossos clientes querem adotar esse tipo de produto. Dessa forma, continuamos no trabalho de eletrificação agrícola com essa plataforma”, afirma Marc Kermisch, diretor-geral digital e de informação da CNH Industrial.

O tempo de desenvolvimento do T4 durou cinco anos e foi abreviado graças a uma decisão estratégica da CNH Industrial: a aquisição, em 2021, de parte da Monarch Tractor, empresa americana de tecnologia agrícola que acelerou os estudos em torno do protótipo.

Custo menor

Tal como acontece com os automóveis elétricos, o trator com o mesmo tipo de propulsão alivia o bolso do usuário na hora da manutenção. “A quantidade de peças é bem menor do que a de um trator a diesel”, revela Mazetto. “Além disso, o custo operacional é 90% inferior, porque ele não usa diesel e tem valores de revisão mais baixos.”

Outra vantagem da eletrificação dos tratores agrícolas é o silêncio de suas operações. O nível de ruído do T4 cai 90% e a vibração praticamente inexiste, melhorando o bem-estar do gado principalmente em áreas cercadas.

Os recursos autônomos também são destaque no T4, que possui sensores, câmeras e unidades de controle, permitindo que os agricultores ativem a máquina remotamente, por meio de aplicativo para smartphone.

Foto: New Holland
Foto: New Holland

Trator elétrico Farmall 75C Electric da CASE

O desenvolvimento de um trator elétrico se estende à Case IH, outra marca da CNH Industrial. O trator elétrico Farmall ® 75C oferece aos produtores um trator tecnologicamente avançado que trabalha para reduzir a pegada de carbono e ao mesmo tempo minimizar seus custos operacionais. Ele entrega desempenho semelhante ao modelo a diesel, com tempo médio de operação de quatro horas e recarga rápida, além de custos de manutenção mais baixos.

De acordo com a Case IH, o trator utilitário é silencioso, confortável e com emissão zero. Oferece versatilidade para trabalhos como manutenção de vinhedos e gerenciamento de um pequeno rebanho. O 75C Electric estará disponível para encomendas a partir do primeiro trimestre de 2024.

Para Ricardo David, diretor da Elev, empresa de soluções integradas para a eletromobilidade, o agronegócio no Brasil tem muito a ganhar com a adoção de tratores elétricos nas fazendas.

Foto: Case
Foto: Case

“Uma das principais vantagens é a redução de custos nas planilhas dos produtores rurais”, afirma. “Os profissionais da área já utilizam automóveis e caminhões elétricos nas propriedades. Seguramente, o próximo passo será incorporar os tratores com essa tecnologia em suas jornadas diárias.” David destaca outro ponto positivo do equipamento. “Nos Estados Unidos, tratores elétricos, como o Monarch Tractor MK-V, servem também como geradores portáteis em períodos de queimada”, salienta.

Empresa brasileira lançará modelo em 2024

O agronegócio nacional não terá espaço reservado apenas aos tratores elétricos importados. Um sonho que se transformou em realidade e que surgiu por meio de uma pesquisa para um trabalho da faculdade tem ganhado cada vez mais notoriedade.

A YAK, startup catarinense que desenvolve tratores elétricos no país, está lidando com voos altos e quer se transformar numa “Tesla brasileira”. A Yak, empresa sediada em Joinville (SC), também está desenvolvendo esse trator elétrico 100% verde e amarelo para trabalhar nos campos do Brasil. “Quando a Yak nasceu, já tínhamos o pensamento de entrar no agronegócio com tratores 100% elétricos. Depois de alguns anos de evolução da tecnologia, estamos prontos para dar esse passo importante”, afirma João Ozório, fundador e chefe de design da Yak.

Segundo Ozório, o mercado conhecerá o primeiro produto do portfólio da Yak em 2024. “Com bateria de 25 kWh, o nosso trator apresentará autonomia de cinco a dez horas”, diz. Embora não revele o preço do modelo, Ozório garante que a economia financeira proporcionada pelo trator elétrico da Yak será de aproximadamente 70%, em comparação a uma máquina movida a diesel.

John Deere apresenta o Trator Elétrico Autônomo a Bateria

A John Deere desenvolveu uma máquina agrícola autônoma e totalmente elétrica. Sua funcionalidade foi avaliada com sucesso em campos de teste na Europa. O SESAME 2 representa o desenvolvimento consistente de máquinas agrícolas elétricas a bateria para permitir uma agricultura livre de emissões de gases nocivos à atmosfera. Com isso, a John Deere contribui para um uso sustentável e eficiente dos recursos.

O trator elétrico autônomo, é um novo conceito de trator autônomo da John Deere que possui uma unidade de acionamento elétrico muito compacta com acessório integrado. O trator tem uma potência total de 500kW e pode ser equipado com rodas ou esteiras. O lastro flexível de 5 a 15 toneladas é possível, dependendo da aplicação, para ajudar a reduzir a compactação do solo.

Graças ao acionamento elétrico, não há emissões de poluentes durante a operação e os níveis de ruído são extremamente baixos. Outras vantagens prometida pela John Deere são resistência e baixos custos de manutenção.

A eletrificação e a automação já são temas importantes nos desenvolvimentos agrícolas. Impulsionada pela transformação da indústria automobilística e pelas regulamentações legais em relação aos veículos movidos a combustão, a eletrificação das máquinas torna-se mais importante para os fabricantes de máquinas agrícolas. Um aspecto fundamental desta estratégia é o uso da eletricidade, pois minimiza — para os agricultores — os impactos da alta dos preços dos combustíveis.

Fonte: Compre Rural com informações da New Holland, Case, Yak, Jonh Deere e Estadão

Relacionados

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

Recentes