21.5 C
Brasília
21.5 C
Brasília
domingo, julho 14, 2024
spot_img

Fávaro pede apoio a Lula para habilitar novos frigoríficos à China

Ao todo, 78 plantas brasileiras já atendem aos critérios chineses para exportação de carnes

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, afirmou nesta quarta-feira (6/12) que pediu a intervenção do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, para tentar ampliar o número de plantas frigoríficas brasileiras habilitadas a exportar para a China.

Segundo ele, após o pedido, Lula fará uma ligação ao presidente chinês, Xi Jinping, nos próximos dias para tratar do assunto. Fávaro explicou que o pedido é para habilitar o máximo de estabelecimentos possível, sem privilegiar empresas, mas com respeito à ordem cronológica de frigoríficos que atenderam exigências e se credenciaram a acessar aquele mercado.

Ao todo, 78 frigoríficos brasileiros já atendem aos critérios chineses para exportação de carnes bovina, suína e de aves para a China e aguardam o aval de Pequim. Neste ano, quatro estabelecimentos receberam a autorização. Foram as primeiras habilitações desde 2019.

“Não sabemos quem serão os habilitados, mas pedi para que o presidente Lula faça ligação para presidente da China, disse que é um momento importante para que faça essa intervenção”, afirmou Fávaro em audiência pública na Câmara dos Deputados. “Ele já se comprometeu, pediu ao embaixador para que providencie a ligação ao presidente chinês para fazer essa atuação”, completou o ministro.

expectativa com as habilitações cresceu com a vinda de uma missão técnica da China para auditar 18 plantas brasileiras. A visita estava programa para ocorrer a partir desta semana, mas a viagem foi adiada em alguns dias, apurou a reportagem. Os técnicos da Administração-Geral de Alfândegas do país asiático (GACC, na sigla em inglês) chegarão ao país no sábado, dia 9, e iniciarão as auditorias na segunda-feira, dia 11 de dezembro.

O secretário de Defesa Agropecuária, Carlos Goulart, disse que existe muita especulação sobre as novas habilitações, pois a China é o maior comprador de proteínas animais do Brasil e o melhor pagador. Ele ressaltou, porém, que a decisão é exclusiva do país importador.

“É a China que escolhe quem vai visitar, quantas plantas vão habilitar. Isso foge em absoluto da capacidade do governo brasileiro de controlar”, disse na audiência.

Segundo Goulart, a lista de 18 frigoríficos foi definida pelos chineses. Ela inclui três plantas já habilitadas, e que servirão de base para o reconhecimento e revalidação do sistema sanitário brasileiro, e outros 15 unidades que estão na fila dos 78 estabelecimentos que aguardam para serem habilitados. Desses, 11 são de carne bovina e quatro de aves. Os chineses não visitarão produtores de carne suína.

Goulart disse que essa lista de 18 frigoríficos contém empresas que estão da 6ª a 78ª posição na lista cronológica para habilitação.

México

O pedido de Fávaro para que Lula ajude diretamente na habilitação de novas plantas vem a reboque de outra intervenção do presidente que solucionou um problema do agronegócio exportador.

Segundo o ministro, o México decidiu prorrogar por mais um ano, até 31/12/2024, a desoneração para importação de carnes do Brasil. A medida tinha validade até o fim deste ano. Após alerta de representantes do setor de proteína animal, que foram até o país da América Central, Lula telefonou ao presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador.

“Havia essa questão fiscal, que vencia neste mês, e a tarifa passaria a ser de 40% [para importação de carnes brasileiras]. Isso tirava a competição, nossa equipe trabalhou muito e conseguimos a prorrogação. É mais um ano de oportunidade para trabalhar por uma desoneração definitiva”, disse Fávaro na Câmara.

Fonte: Globo Rural

Relacionados

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

Recentes