21.5 C
Brasília
21.5 C
Brasília
domingo, julho 14, 2024
spot_img

Onda de calor deve atingir o Brasil nas próximas duas semanas

No entanto, em partes das regiões Norte e Nordeste, o tempo deve permanecer quente e seco, desafiando os residentes a lidar com as altas temperaturas; confira a previsão para as outras regiões.

O Brasil se prepara para enfrentar uma onda de calor nas próximas semanas, com temperaturas acima da média, especialmente nas regiões Norte e Nordeste, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Na primeira semana, que se estende até o dia 13 de novembro, os maiores volumes de chuva estão previstos para o noroeste e sul do país, trazendo um rompimento momentâneo para essas áreas. No entanto, em partes das regiões Norte e Nordeste, o tempo deve permanecer quente e seco, desafiando os residentes a lidar com as altas temperaturas.

À medida que a segunda semana se inicia, entre os dias 14 e 22 de novembro, a previsão indica chuvas localmente expressivas, com volumes superiores a 50 milímetros, no oeste e centro-sul do Brasil. Por outro lado, na grande parte do centro-norte do país, a previsão do Inmet é de pouca chuva. Na Região Norte, são esperadas pancadas de chuva, com volumes maiores que 50 mm, especialmente no Amazonas, e pontualmente nas áreas do Acre, Rondônia, Roraima, Pará e Tocantins. No entanto, no Amapá, norte do Pará e sul de Rondônia, prevê-se tempo seco e sem chuva.

No Nordeste, o início da semana será marcado por áreas de instabilidade, com chuvas em parte do Maranhão, Piauí e Bahia. Em grande parte da região, a previsão é de tempo seco e sem chuva, com baixos valores de umidade relativa, principalmente no norte e leste. Na Região Centro-Oeste, a previsão indica dias quentes com pancadas de chuva no fim da tarde, principalmente no início da semana.

No Sudeste, a previsão é de tempo seco e sem chuva, com baixos valores de umidade relativa ao ar. Por fim, na Região Sul, a instabilidade aumenta a partir de quarta-feira, com chuvas localmente expressivas, podendo vir acompanhadas de queda de granizo, raios e rajadas de vento. No início da semana, predomina o ar seco e quente, sem chuvas.

A onda de calor que se aproxima pode causar problemas de saúde, como insolação, desidratação e agravamento de doenças crônicas. Além disso, a falta de chuva pode causar incêndios florestais e perdas na agricultura, exigindo que os residentes estejam atentos e tomem precauções previstas para enfrentar as condições climáticas adversas.

Fonte: Compre Rural.

 

 

 

Relacionados

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

Recentes