23.5 C
Brasília
23.5 C
Brasília
quarta-feira, julho 17, 2024
spot_img

Vídeo: Fávaro negocia com Haddad mais recursos para o seguro rural

Ministro da Agricultura voltou a defender um novo modelo para a gestão de risco climático nas lavouras.

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, disse que tenta conseguir uma suplementação para o orçamento do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e com a equipe econômica. Ele voltou a defender a implementação de um novo modelo para a gestão de risco climático nas lavouras brasileiras.

“Estamos trabalhando com orçamento, é sempre algo difícil. Há alguns anos tentamos essa suplementação. Estamos trabalhando com o ministro Haddad e a equipe econômica a suplementação”, disse a jornalistas após evento na sede da Pasta.

Nesta semana, a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, afirmou que as negociações por suplementação serão iniciadas em setembro, após a aprovação do novo arcabouço fiscal no Congresso Nacional e a abertura de espaço orçamentário de R$ 32 bilhões.

O ministro voltou a dizer que o Brasil precisa pensar em um novo modelo para o seguro rural, mais assertivo tecnologicamente e menos dependente de recursos públicos.

“O que mais me deixa apreensivo não é só o quanto de subsídio precisamos colocar, é saber que depois de 16 anos desse modelo de seguro rural brasileiro as operadoras de seguro ainda têm déficit da ordem de R$ 3 bilhões”, disse.

“Se esse processo não chegou à maturação de dar lucro em 16 anos, não é daqui pra frente que vai dar. E não é com subsídio, com recurso público que ele vai se sustentar. Precisamos pensar em modelos mais modernos, eficientes, que use algoritmos pra fazer previsões melhores e orientações aos brasileiros para que possa conseguir um seguro mais barato e eficiente se adequando as tecnologias”, explicou.

Fávaro disse que o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, lhe apresentou o modelo mexicano de seguro rural. “Parece muito interessante, adaptável ao Brasil, para que a gente possa não só ficar correndo atrás de mais orçamento público para equalizar o seguro, mas ter um novo modelo talvez para a próxima safra”, completou.

Fonte: GloboRural

Relacionados

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

Recentes