21.5 C
Brasília
21.5 C
Brasília
domingo, julho 14, 2024
spot_img

O Rio abre alas do mundo para a maior potência agroambiental do planeta passar: o Brasil.

No próximo dia 21 de setembro, quinta-feira, estaremos no lançamento de um megaevento para mostrar ao planeta terra o melhor do agroambiental sustentável brasileiro. É o Rio + Agro, Fórum Internacional do Desenvolvimento Agroambientl Sustentável 2024.

Já tem data, irá acontecer entre os dias 29 de julho a 2 de agosto do próximo ano, na cidade do Rio de Janeiro, que leva consigo além de sinônimo de Brasil, mostra o símbolo mais belo de todo agronegócio, o cartão postal do Pão de Açúcar, sendo abraçado pelo Cristo Redentor.

Os organizadores explicam tratar-se de um “megaevento”, eu disse, que coisa gigantesca brincando, um “Rock’n Rio” do agroambiental sustentável do Brasil para o mundo inteiro. Todas as cadeias produtivas estarão representadas em todos os seus elos, da ciência, insumos e bens de produção, às produtoras e produtores rurais da agricultura familiar, empresariais, empresários, cooperativas, ambientalistas, jornalistas, mídia, representantes dos três poderes, e corporações do pós-porteira, das áreas de serviços, comércio e indústrias nacionais e multinacionais estarão presentes, ao lado de autoridades de instituições mundiais conectadas ao universo ESG.

Posicionar o Brasil como a maior potência agroambiental sustentável do planeta terra é o objetivo, e traduzir essa potência em números, negócios, oportunidades para o que chamo do novo nome do agronegócio, uma agrobiocidadania. A nova economia já compreende o que até então estava invisível nos fatores de agregação de valor, como a qualidade total da sua originação, desde a pré-semente, passando pela semente e indo até o consumidor final impactando a sua mente consciente. Solos, águas, mares e ares, o invisível doravante surgindo na contabilidade verde.

O Rio de Janeiro é um palco precioso pela sua neutralidade e portas abertas para o mundo. O lugar ideal para falar do Brasil com todos os povos do planeta. Existe um legado da Eco-92; Rio+20, jogos olímpicos.

Grandes temas estarão nesse megaevento na cidade maravilhosa: ciência e tecnologia, com indicadores agroambientais da OCDE e da FAO nos países tropicais, o que é vital para termos métricas justas e corretas nos nossos biomas. Novas energias limpas, biossegurança e biotecnologia da cadeia agroalimentar. E agricultura periurbana, urbana, e vertical de alta produtividade nas grandes cidades.

Inovação e negócios, como a agroindústria de alimentos no futuro e o protagonismo dos consumidores. Agrofinanças, valorização dos ativos ambientais e políticas internacionais. Economia verde e circular, com programas de financiamento nacionais e internacionais. Cadeias descarbonizantes, barreiras não tarifárias. Plano Nacional de Fertilizantes, aproveitamento de resíduos e guerra antidesperdício. E debate sobre a política nacional de economia verde e descarbonização.

Enfim, o maior megaevento posicionando o Brasil na fronteira do mundo como a maior potência agroambiental sustentável, durante 5 dias em 2024 no Rio de Janeiro. No campo olímpico de golfe, na Barra da Tijuca, um cenário com certeza que o sociólogo Domenico de Masi (in memorian) definiria como o local onde a estética, o belo, favorece a ética e cria grupos criativos tão bem definidos no seu livro “A emoção e a regra”.

Este megaevento, o Fórum Internacional de Desenvolvimento Agroambiental Sustentável, Rio+Agro tem apoio do governo do estado do Rio de Janeiro e diversas entidades de reputação nacional e internacional.

E tem uma nobre missão, a de reunir num design thinking único todas essas peças do “Lego” agroambiental, numa programação moderna e com startups e juventude internacional também presentes.

Maiores informações, no site:

www.riomaisagro.com.br

contato@riomaisagro.com.br

Portanto, ao invés de ficarmos esperando pelas regras e vozes de fora a nosso respeito, vamos partir para o mundo, abrir as portas, e com o Rio abre alas, que o Brasil quer e vai passar, a maior potência agroalimentar, agroenergética, agroambiental e podemos incluir agrohumana dentre as nações. Brasil, sem dúvida, também a nação da agrocooperação.

E vamos ao “Rock’n Rio” do agrosustentável e consciente do Rio tocando o mundo com o Brasil. Lançamento nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, dia 21/9 e evento de 29/7 a 2/8 em 2024.

José Luiz Tejon para a Eldorado/Estadão.

Relacionados

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

Recentes