25.5 C
Brasília
25.5 C
Brasília
terça-feira, julho 16, 2024
spot_img

Ministro Fávaro afirma que governo federal pode lançar prêmio para garantir preço do milho

O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro (PSD), garantiu que o governo federal vai continuar com políticas de interferência no mercado para melhorar o preço do milho. De acordo com ele, já foram feitas aquisições da commodity pela União e isso vai continuar até acontecer uma reação do valor de mercado, com a possibilidade de ser lançado um prêmio equalizador para a comercialização do grão.

“Lançamos um programa de aquisição do Governo Federal para milho para balizar o preço para cima e se não reagir nós vamos lançar mais, vamos lançar mais, podemos lançar também um prêmio de apoio à comercialização para que a gente estabeleça os preços, traga a estabilidade, garanta que no futuro muito próximo possam ter preços melhores”, disse o ministro, durante agenda em Sorriso, na segunda-feira (10).

Ministro da Agricultura garante papel regulador da União para fazer valor do milho reagir.
Ministro da Agricultura garante papel regulador da União para fazer valor do milho reagir.

Contudo, o ministro ressalta que a principal estratégia tem sido apostar no Plano Safra para garantir tranquilidade ao produtor rural ao preparar as safras do próximo ano. O programa lançado conta com aporte inicial de R$ 435 bilhões do governo federal, os quais já foram complementados com mais R$ 38,4 bilhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“São prioritariamente recursos para custeio, para produtor possa já desde a semana passada procurar os bancos habilitados, que são 21 instituições bancárias no Brasil, um recorde também, que vão liberar o crédito para ele comprar adubo, semente, herbicida, etc, na hora certa negociando bem os preços. Para ele poder fazer uma boa negociação na certeza que os créditos do Plano Safra estão disponíveis. Com isso ele tem tranquilidade para negociar as suas safras na hora certa, pelo melhor preço”, disse Fávaro.

Fonte: LeiaAgora

Quer receber notícias no seu celular? Participe do nosso grupo do WhatsApp clicando aqui.

Relacionados

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

Recentes